Zenfolio | Longínqua Imagens | Cachoeira dos Dragões

Cachoeira dos Dragões

October 03, 2015  •  Leave a Comment

Pirenópolis - GO ( maps )

Aproveitando uma oportunidade de trabalho, fui a Pirenópolis para conhecer. A idéia inicial era ir a Goiás Velho - terra da Cora Coralina, única referência que eu tinha previamente - mas, meus colegas de trabalho de convenceram que Pirenópolis é melhor. Será ? Depende!

Acabei aceitando a sugestão e indo para Pirenópolis, com um carro alugado a partir do Aeroporto de Goiânia e um GPS, saindo no final da tarde de sexta-feira para retornar domingo à noite. Viagem sem problemas - estradas boas, boa sinalização e o GPS sempre indicou o caminho certo. Me perdi um pouco ao chegar em Pirí (como os descolados dizem de lá) até conseguir achar a pousada que tinham me indicado. De novo, dei sorte: super tranquila, limpa, bem localizada, com garagem, ar condicionado novo; mas, sem café da manhã. No entanto, no quarteirão uma senhora abre sua casa nos finais de semana para servir um delicioso (e farto) café da manhã, a um preço honesto.

O que tem para se fazer em Pirí? Depende! Para quem está em turma, a melhor opção é assentar no buteco e tomar "gelada". Lá tem um comércio legal para turistas, alta gastronomia e agito. Point da turma de Goiânia e Brasília. A cidade em si, inclusive, oferece excelentes opções para fotos. Mas, não confie. Uma tarde eu estava tirando fotos da fachada do Museu de Arte Sacra (a poucos metros da Delegacia de Polícia Civil), uma moça passou e me alertou que, no outro lado da ponte, na semana anterior, dois pivetes haviam roubado a câmera de um turista.

Para quem estava sozinho como eu e gosta mesmo é de mato, a melhor opção e ir procurar as cachoeiras. Na primeira vez que estive na cidade, fui na Cachoeira do Abade. O nome "Cachoeira" é pouco para o que tem lá. Na verdade, o local é um complexo turístico - tem restaurante, estacionamento, bombeiro civil de prontidão, venda de camisetas, pulserinha colorida no punho para identificar o pacote que você pagou na entrada, etc. 14 Km de estrada de terra, que dá para fazer num carro comum. Quando chover, pode ser que precise de carro traçado. Decididamente vale a pena pelos circuitos de caminhada que tem lá e pelas três cachoeiras que fazem parte do circuito. Parabéns para os cinco irmãos donos do empreendimento. As três cachoeiras rendem excelentes fotos mas, para conseguir pega-las livre de gente, tem que chegar cedo (o local abre às 9 h) para pegar as duas menores logo cedo. A de maior queda d'água (que aparece em todos os folhetos), tem que ser quando estiver fechando, no final do dia. No caminho para lá tem um mirante - não acreditei no pôr-do-sol dele a ponto de esperar nem me animei a chegar lá antes da alvorada.

Um plus do lugar é que logo à frente tem o Pico dos Pirineus, o ponto mais alto do estado de Goiás. Tranquilo de subir e decididamente vale a pena o esforço. Vista maravilhosa e uma capelinha dedicada à Santíssima Trindade no cume. Dá para montar o tripé e esperar o pôr-do-sol. Um único porém é que comentaram comigo sobre alguns registros de violência braba contra turistas no local e no trajeto. Portanto, ojo !

Pico dos PirineusVista a noroeste do pico

Na minha segunda ida a Pirenópolis (decididamente eu gosto de lá), no mesmo esquema anterior, fui na Cachoeira das Araras. Essa, infelizmente, não acrescenta nada para quem quer tirar fotos. Fiquei lá 10 minutos e fui para a Cachoeira dos Dragões. Pedreira!  É longe (40 km) sendo 15 Km de terra muito ruim - tem umas duas travessias de riacho que eu sempre achava que o bendito "Fitinho" ia ficar - mas decididamente vale a pena. Zero de infra-estrutura - lá só tem um sujeito na chegada recebendo o pagamento pela entrada (R$40,00 !) e um templo budista que funciona uma vez por mês - mas o circuito das oito cachoeiras é bem identificado. A trilha te induz a seguir pelas cachoeiras em ordem crescente da numeração mas, se você fizer o oposto, vai transformar em descida uma subida muito forte que tem no caminho.

Cachoeira dos Dragõesmapa do circuito de cachoeiras

A terceira cachoeira - Pérola do Dragão - é um show! Linda para se fotografar e ótima para aproveitar e tomar banho.

Cachoeira Pérola do Dragão3a cachoeira

A quinta cachoeira vale totalmente a pena ! É um pedreira maravilhosa, muito alta; muito bonita mesmo. Infelizmente, quando estive lá a quantidade de água que escorria (proveniente da sétima cachoeira) mal dava para molhar as pedras. Mesmo assim, o local rende excelentes fotos. A oitava e sétima cachoeiras são mais acessíveis e também têm ótimas oportunidades para fotos.

Cachoeira Dragão Verdadeiro5a cachoeira

Vale a pena "montar acampamento" na oitava cachoeira com uma tele looooonga porque na região tem Urubu-Rei e, como eles fazem ninhos nas copas das árvores mais altas, ficam na altura da sua posição na cachoeira. Outra coisa legal para se atentar é que no caminho tem muitos cajueiros. FIca mais fácil a caminhada quando, de tempos em tempos, você pode parar e chupar um caju colhido na hora, por você mesmo.

 


Comments

No comments posted.
Loading...